democracia
Poema escrito pela estudante secundarista Isabela Alves, militante do coletivo Kizomba e parceira do Conexões Em Luta.

Por dentro das vísceras
Pela porta da frente
A carta, o medo
A demo-cracia
Saiu do esquema
Um adeus tão dolorido
Quanto morte de mãe
Quanto um amor perdido
Um adeus ecoou
Em ruas e praças
Uns confundiram com a Copa
E gritaram de felicidade
Outros, com funeral
E choraram eternidades
Mas…
Que a pipoca de Caetano
Que a esperança do Chico
Nos façam renascer
Dessas cinzas que foi a quarta
Que o vermelho sangue
Pulse nas veias, ruas
Deste enorme país
Pois sim! É uma pátria amada
Roubada
Pois sim! Em teu seio a liberdade
Desafia o nosso peito a própria morte
Vamos juntos
Unidos, de esquerdos, pardos, índios, brancos e negros
Em respeito
Em vida
Mudar uma nação!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s